Para reduzir custos, Banco Central limita cobranças no cartão de débito

Para reduzir custos, Banco Central limita cobranças no cartão de débito

Desde o início de outubro, o Banco Central limitou as cobranças no cartão de débito por parte das adquirentes.

A notícia impacta diretamente o mercado, amplamente servido pelo uso de cartões pelo consumidor brasileiro.

Para se ter uma ideia das proporções desse universo, segundo o próprio BC, o país totaliza mais de 323 milhões de cartões de débito emitidos – em 2017 foram colocados no mercado 107 milhões deles.

Hoje o Blog da CMV vai falar um pouco mais sobre essas mudanças – e ainda alertar donos de bares e restaurantes para que fiquem atentos ante os novos valores.

As mudanças no cartão de débito

De acordo com informativo enviado pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), o Banco Central limitou as cobranças no cartão de débito nas seguintes maneiras:

  • a taxa média cobrada pelas adquirentes, ou seja, as emissoras de cartão de crédito, será reduzida para 0,5%;
  • o teto de cada transação passa a ser 0,8%.

É importante estar atento a como eram esses números antes do anúncio da mudança. O que hoje é 0,5% antes era 0,8%; o que passou a ser 0,8% antes chegava a 1,2%.

A ideia do Bacen é reduzir custos do cartão de débito para os donos de bares, restaurantes e lojistas em geral – com o objetivo de aumentar sua utilização aos consumidores.

Compõem os custos relacionados ao uso do cartão de crédito o intercâmbio, que é a taxa cobrada pelos bancos; o fee de bandeira, taxa relativa a nomes como Visa, Master e Elo; há ainda a margem das adquirentes, como Cielo, Rede, Getnet, Stone, etc.

Abrasel pede atenção aos donos de estabelecimentos

Diante da notícia de que o Banco Central limitou as cobranças no cartão de débito, a Abrasel solicita aos donos de bares e restaurantes uma atenção extra.

Uma vez que os índices ficaram mais baixos, o órgão sugere que os estabelecimentos negociem essas taxas com as adquirentes.

É necessário, também, que sejam notadas possíveis novas taxas cobradas por essas empresas, com o objetivo de compensar eventuais perdas de receita.

Ao baixar os custos, o BC busca tornar os cartões de débito mais competitivos.

Por falar em economia, quer saber como reduzir os custos com as compras do seu bar ou restaurante? Conheça a solução oferecida pela ferramenta de Gestão de Compras CMV.

 

Site do Banco Central.

 

Leia também:

4 Motivos para aposentar o telefone nas compras de bar e restaurante