O que é Foodtech: conheça startups de tecnologia em alimentação

O que é Foodtech: conheça startups de tecnologia em alimentação

Você já ouviu falar de startups, não é mesmo? Mas sabe o que é Foodtech? Então leia este artigo para conhecer um pouco mais dessa tendência no setor de alimentação.

Além de entender o conceito, é necessário saber qual o papel dessa proposta no dia a dia de estabelecimentos. Afinal, é preciso entender como tirar proveito dessas novidades na prática do seu negócio.

O Blog da CMV vai mostrar um pouco mais sobre o conceito de Foodtech e, ainda, trazer cases sobre o assunto, que já estão fazendo a diferença no mercado e, literalmente, dando as regras sobre o futuro da alimentação.

O que é Foodtech

O termo em inglês nada mais é que a junção entre as palavras food (comida) e tech (abreviação para tecnologia).

As foodtechs são empresas que têm por objetivo propor soluções para o setor alimentício com base em imersão nas novidades tecnológicas.

Sendo assim, o efeito que se busca é o mesmo, por exemplo, que já foi feito com a hospitalidade e o Airbnb; o transporte urbano e o Uber; a música e o Spotify.

Desconstruir modelos estabelecidos

As startups de que se transformaram em empresas de grande sucesso ao redor do mundo possuem áreas de atuação bastante distintas.

No entanto, há um eixo em comum entre praticamente todas essas propostas: o conceito de disruptura.

Os empreendedores por trás dessas ideias foram disruptivos ao pensar a prestação de serviços de forma inovadora e diferenciada.

Na maioria dos casos, essas ideias partiram de usuários, ou seja, as pessoas que utilizavam de forma crítica esses serviços anteriormente.

E assim, também, está acontecendo com o mercado de alimentação – no Brasil e no mundo.

As foodtechs brasileiras

A mais popular startup do mercado de alimentos do Brasil é o app de entrega de comida iFood. Os números são impressionantes e chegam a meio milhão de pedidos por dia.

Segundo reportagem da revista IstoÉ Dinheiro, há mais de 150 foodtechs identificadas no país.

Dentre os pontos de atuação dessas startups há alguns pontos em comum. Confira alguns deles:

  • Entregas;
  • Marketplace de food service;
  • Comida do futuro;
  • Combate ao desperdício de alimentos.

O site do Foodtech Movement descreve de forma bastante individualizada essas propostas de inovação na alimentação. Oferece, inclusive, um mapa localizando as foodtechs ao redor do Brasil.

A CMV é uma empresa que baseia suas soluções nas mais avançadas ferramentas tecnológicas de gestão. Conheça nossos serviços para bares e restaurantes.