Movimento quer valorizar restaurantes e roteiros no Centro de São Paulo

Movimento quer valorizar restaurantes e roteiros no Centro de São Paulo

“Adoro o Centro de São Paulo, mas não visito muito pois tenho medo”. Esse tipo de frase pode estar rumando ao passado se depender dos organizadores do Centricidade – o movimento quer valorizar restaurantes e roteiros no centro.

Para reunir forças para combater problemas como a própria insegurança, iluminação, limpeza e informação turística, entre outros, um grupo de donos de bares e restaurantes se reuniu para tirar a ideia do papel.

Hoje o Blog da CMV vai falar um pouco mais sobre os objetivos do projeto Centricidade.

Bares e restaurantes de peso

Eles são nomes bastante conhecidos (alguns até internacionalmente). Em comum, além de estarem no ramo de bares e restaurantes, ocupam espaços na região central de São Paulo.

Dentre os nomes que estão ali localizados, estão, por exemplo:

  • Ramona;
  • Paribar;
  • Casa do Porco;
  • Mandíbula;
  • Drosophyla;
  • Dona Onça;
  • Apfel;
  • Salada Record;
  • Ponto Chic;
  • Esther Rooftop;
  • Tibiriçá;
  • La Casserole;
  • La Central;
  • Santinho;
  • Barouche;
  • Buraco;
  • Casa de Francisca;
  • Mundo Pão do Olivier
  • entre outros.

Dentre os proprietários e sócios, há uma verdade sobre a região onde estão os seus negócios.

Apesar de esses pontos estarem sempre lotados, com filas e listas de espera, praticamente em todos os dias da semana, falta no Centro de São Paulo atrações turísticas, culturais e estruturais para fortalecer esse cenário.