Dicas para contratar um garçom como se fosse um especialista em RH

Dicas para contratar um garçom como se fosse um especialista em RH

Quais as melhores práticas utilizadas por departamentos de Recursos Humanos e que podem fazer toda a diferença na hora de montar uma equipe eficiente para atendimento em seu bar e restaurante.

Acho que não é preciso muito convencimento para que o dono ou sócio de um bar e restaurante reconheça a importância de ter uma boa equipe, alinhada e eficiente.

Essa harmonia entre produtos, estoque, serviço e atendimento compõe o sucesso do estabelecimento.

No entanto, na correria do dia a dia, nem sempre há tempo ou estrutura suficientes para uma seleção mais apurada do seu grupo de garçons.

Por isso, neste artigo o Blog da CMV trazemos dicas para contratar um garçom como se fosse um especialista em RH.

Como contratar um garçom

Conheça seu estabelecimento e seu cliente

Essa afirmação parece bastante óbvia, não é mesmo? Mas é fundamental. O gestor do estabelecimento deve ter em mente qual o perfil de clientela antes mesmo de contratar um garçom.

Esse foco será interessante na hora de escolher, também, o perfil do profissional. Um exemplo que costumamos utilizar é o caso do idioma: se o seu bar fica em um ponto turístico, é primordial que ao menos parte da equipe fale inglês.

A atuação desse profissional em contato com o cliente deve ser uma espécie de “cartão de visitas” do que a casas vai oferecer em termos de serviço.

Participe do processo de seleção

Na medida do possível, dentro das suas limitações de agenda, participe da seleção desse profissional – mesmo que em apenas parte dela.

E se tiver outros responsáveis fazendo esse processo, certifique-se de que ele será cumprido integralmente.

Mesmo em momentos mais apertados, contratações rápidas tendem a trazer resultados insatisfatórios com o passar do tempo.

No geral as etapas mais comuns são: anúncio da vaga, entrega de currículo, análise, convite para entrevista (podem ser mais que uma) e escolha.

A contratar o garçom, ofereça treinamento

Por mais experiente que seja o garçom – e sabemos que existem profissionais extremamente capacitados no mercado –, é fundamental oferecer o seu treinamento assim que contratado.

Treinar o profissional não significa ensiná-lo, mas adaptá-lo às rotinas e características do estabelecimento, perfil de cliente, horários, boas práticas, etc.

Obviamente, com o passar do tempo, é provável que ocorra uma troca – e esse profissional seja o responsável por fornecer dicas e bons exemplos para o restante da equipe.

Invista nos processos internos

Os processos internos em um bar ou restaurante devem, sim, contar com toda a atenção do gestor. Uma organizada contratação de garçons, por exemplo, é um bom investimento nesse tipo de dinâmicas dos bastidores.

A CMV é uma empresa focada em soluções para esses estabelecimentos. Produtos exclusivos que mesclam inteligência, boas práticas e tecnologia.

Conheça o site da CMV e procure a ferramenta ideal para o sucesso do seu negócio.